Junho 22 2016

Um jogador da bola disse algo como "Falem agora papagaios! Respeito... Parabéns Portugal".

Nem sei bem por onde começar. Vou começar por desculpá-lo. Gosto imenso dele, como jogador de bola. Dito isto, não pretendo menorizar os jogadores de bola. Alguns deles são homens de uma dimensão humana gigante, outros deles até de uma dimensão intelectual muito mais que simplesmente respeitável. Passada a fase em que expliquei que não tenho qualquer ódio de estimação por gente que joga futebol, vamos ao mais grave:

Estas declarações configuram uma incapacidade assustadora de convivência com a liberdade de opinião. Não é possível aceitar que a simples crítica seja classificada de "papagaísse". Como funcionariam as nossas sociedades se cada vez que alguém critica algo fosse rebaixado e comparado ao reflexo animal de uma ave canora ? Ele não sabe do que fala. Felizmente ele, tal como eu, nasceu depois de uma ditadura ter caído.

Ainda mais grave do que a sua indegesta, mas livre opinião, é ver pessoas com uma dimensão intelectual muito superior à que ele alguma vez teve, partilharem essas declarações com orgulho pátrio e salazarento. Voltámos ao tempo do "tudo pela nação, nada contra a nação" sendo que agora a nação é um grupo de 23 gajos que jogam à bola ? Gostava de concluir que isto é um efeito de alguma coisa má, mas não, é um sintoma. É um sintoma de uma necessidade desesperada de identificação com algo, que precisamos ser superior a nós, que precisamos que nos torne iguais, em vez de livres.

Sim, foi com sentimentos destes que muitas coisas feias foram feitas. Cada vez que a Liberdade é secundarizada em função da igualdade, coisas más acontecem.

Cuidado. Nem tanto com as coisas que defendem, acima de tudo com o impulso que vos leva a defendê-las.

publicado por Nicolae Santos às 23:32

mais sobre mim
Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO